segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Paraná terá nono dígito em número de celular em novembro de 2016

Calendário foi publicado pela Anatel em Diário Oficial nesta terça-feira (8). Dígito 9 deve ser incluído à esquerda dos atuais números de celular.
O estado do Paraná deve adotar o nono dígito dos números de telefone celular a partir de 6 de novembro de 2016. A data foi estabelecida em cronograma publicado nesta terça-feira (8) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no Diário Oficial da União.

O dígito 9 deve ser acrescentado à esquerda dos atuais números de celular , que passarão a ter o formato: 9xxxx-xxxx. Após a implantação, deve haver um período de adaptação em que serão aceitas ligações marcadas com oito dígitos.Gradualmente, avisos devem ser fornecidos até que a antiga forma de discagem deixe de ser completada.Além do Paraná, outras nove unidades da federação também devem adotar o nono dígito em 2016 – Acre, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins.
Além das adequações técnicas por parte das prestadoras de serviço de telecomunicações, essa medida também será necessária eventuais adequações em equipamentos e sistemas privados como, por exemplo, equipamentos PABX e agendas de contatos.
O nono dígito deverá ser acrescentado, no momento da discagem, por todos os usuários de telefone fixo e móvel que liguem para terminais do SMP das Áreas de Registro listadas, independentemente do local de origem da chamada.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

FESTA NACIONAL DO PORCO NA LATA DE MANDAGUAÇU É CANCELADA POR CONTA DA CRISE ECONÔMICA


A tradicional Festa Nacional do Porco na Lata de Mandaguaçu não será realizada este ano pela Prefeitura de Mandaguaçu. Segundo a Administração Municipal, a “medida foi adotada em virtude do contingenciamento de despesas. O Prefeito Ismael Ibraim Fouani, justifica a medida. "Estamos passando por um momento de crise econômica nacional e Mandaguaçu não está fora da crise. Para manter os serviços em dia, Tive que tomar medidas austeras e fazer a nossa parte cortando gastos. E também não quis onerar mais ainda o tão sofrido comércio de nosso município pedindo patrocínio a eles, pois eles também foram atingidos pela crise. Cada um tem que fazer sua parte. E nós estamos fazendo a nossa. Conto com a compreensão de todos". A crise econômica que o pais atravessa, esta afetando diretamente as receitas do município. A prefeitura vem mantendo os serviços essenciais com recursos próprios, sem interrupção, e cumprido o pagamento antecipado dos salários do funcionalismo. 
A festa, que faz parte do Calendário Nacional de eventos e estaria na 7ª edição,  marca as celebrações do aniversário do município de Mandaguaçu.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

ATUAÇÃO POSITIVA MARCA CELEBRAÇÃO MUNDIAL DO COOPERATIVISMO DE CRÉDITO


68º Dia Internacional do Cooperativismo de Crédito é promovido por Conselho Mundial de Cooperativas de Crédito e tem como objetivo aumentar o apoio ao movimento

Desde 1948, a terceira quinta-feira do mês de outubro é mundialmente dedicada ao Cooperativismo de Crédito, modelo em que cidadãos comuns se reúnem e criam uma organização para realizar atividades financeiras baseada em cooperação. O Cooperativismo de Crédito vem promovendo, há décadas, a inserção econômica, o combate às desigualdades sociais, o acesso ao crédito e o desenvolvimento de milhões de cidadãos e suas famílias ao redor de todo o mundo.
Neste ano, a data será comemorada no dia 20 com o tema “9 Princípios que fazem a verdadeira diferença", reforçando os valores de cooperação e a força da união. A iniciativa é promovida pelo Conselho Mundial de Cooperativas de Crédito (World Council of Credit Unions – Woccu) e busca divulgar o trabalho desenvolvido pelas cooperativas de crédito, aumentando a conscientização sobre sua importância econômica e social e, consequentemente, o apoio ao movimento cooperativo. A campanha conta com o apoio da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e da Confederação Brasileira das Cooperativas de Crédito (Confebras), além de diversas instituições cooperativas, entre elas o Sicredi.

CENÁRIO
Segundo dados de 2015 do Woccu, há em todo o mundo 60.500 cooperativas de crédito, presentes em 109 países, nos seis continentes. Juntas, elas reúnem 223 milhões de associados. No Brasil, 8,9 milhões de pessoas escolheram as cooperativas de crédito como a sua instituição financeira, número que dobrou nos últimos cinco anos, de acordo com o Banco Central (BC). A oferta de produtos e serviços também chega a municípios mais distantes, totalizando 564 cidades, onde as cooperativas funcionam como as únicas instituições financeiras. No País, há mais de mil cooperativas e 5.500 postos de atendimento, de acordo com dados do BC. Além disso, um intenso trabalho de inclusão aliado à educação financeira é promovido pelas instituições.

DIFERENCIAIS
A instituição financeira cooperativa tem como diferencial um modelo de gestão que valoriza a participação. Os associados decidem sobre os rumos da sua cooperativa e participam dos resultados. Como um importante instrumento de incentivo para o desenvolvimento econômico e social, os ativos dessas instituições são usados para financiar os próprios associados, mantendo os recursos nas regiões nas quais foram gerados. “Em uma cooperativa de crédito, não é o associado que depende da instituição, somos nós que precisamos deles para ampliar nosso desenvolvimento. Por isso buscamos oferecer soluções de acordo com as necessidades de cada um, para que percebam que estamos juntos e a favor da economia regional”, afirma Rogerio Machado, diretor executivo da Sicredi União PR/SP.

PRESENÇA NACIONAL
No cooperativismo de crédito, o Sicredi é referência internacional pelo modelo de atuação em sistema, permitindo ganhos de escala e aumentando o potencial das Cooperativas de Crédito para exercer a atividade no mercado financeiro. São 3,3 milhões de pessoas que têm suas vidas financeiras vinculadas ao Sicredi, atraídas pela possibilidade de gerar crescimento coletivo. Todos são donos do negócio. O voto de cada um tem peso igual nas decisões, independentemente do volume de recursos aplicados.
Atuando em diversas partes do país, inclusive em cidades do interior, o Sicredi transformou-se nos últimos anos em um vetor importante do sistema financeiro brasileiro. Com R$ 52,5 bilhões em ativos, figura hoje entre as 20 maiores instituições desse segmento no país. “Chegamos até aqui apresentando as pessoas que eles podem se unir e criar representatividade. Cooperativismo é união, não existe fórmula mágica para o nosso crescimento” comenta Wellington Ferreira, presidente da Sicredi União PR/SP. Atualmente, as cooperativas de crédito somam 3% dos ativos financeiros do país.

ATUAÇÃO REGIONAL
Além da campanha institucional, que destaca que o cooperativismo de crédito faz parte da vida de diferentes pessoas - da cidade, do campo, dos jovens e empreendedores - e os diferenciais desse modelo de negócio, a Sicredi União PR/SP, com atuação no norte e noroeste do Paraná e centro leste de São Paulo, participa da celebração em prol do Dia Internacional do Cooperativismo de Crédito referendando sua contribuição à sociedade.
A cooperativa se destaca em atendimento e pelos programas sociais que promove em sua área de atuação. Somente neste ano, seis centros de inclusão digital foram inaugurados no noroeste do Paraná e mais de 15.000 crianças tiveram acesso, em 2015, ao Programa União Faz a Vida, que busca levar à comunidade uma nova forma de pensar o ambiente em que se vive. “São milhares de pessoas que ajudam no crescimento do cooperativismo de crédito, que percebem nossos valores e nossa contribuição ao desenvolvimento social e econômico da região”, ressalta Rogerio Machado. Além disso, a instituição promove, todos os anos: teatros itinerantes, abordando educação financeira, voltados aos jovens; inclusão de pessoas com deficiência intelectual, onde se tornam colaboradores da cooperativa; e arrecadação de alimentos às entidades da região, com o projeto Árvore solidária, no qual todos os colaboradores se unem para colaborar e incentivar as doações.

A Sicredi União PR/SP é uma cooperativa com 30 anos de história, com mais de 120 mil associados e 75 agências. A Cooperativa atua nas regiões Norte e Noroeste do Paraná e Centro Leste Paulista. Seus ativos totais chegam ao R$ 2.387 bilhão e com patrimônio líquido de R$ 240,090 mi. A instituição se destaca pelo atendimento aos associados e pela preocupação com o desenvolvimento da comunidade.

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa com mais de 113 anos de história, 3,2 milhões de associados e 1.394 pontos de atendimento, em 11 Estados* do País. Organizado em um sistema com padrão operacional único, conta com 95 cooperativas de crédito filiadas, distribuídas em quatro Centrais Regionais -acionistas da Sicredi Participações S.A. uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo que controla uma Corretora de Seguros, uma Administradora de Cartões e uma Administradora de Consórcios.

  Mais informações no site sicredi.com.br
 * Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Goiás.

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

O PAI DA CRIANÇA

SE O FILHO É BONITO E COM SAÚDE...TODO MUNDO QUER SER O "PAI DA CRIANÇA".

Quando uma menina que namora com vários rapazes ao mesmo tempo ou, simplesmente, como dizem os jovens, está "ficando" aparece grávida, nenhum dos ficantes, quer assumir a paternidade. Ao contrário é a maneira que algumas pessoas agem na tentativa de se passarem por responsáveis pela solução de um problema ou, na conquista de algo bom. Depois de alguma conquista ou de um problema solucionado, aparecem várias pessoas para reivindicar a "paternidade". Todos querem ser o "Pai da Criança".

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

PATRULHA MECANIZADA REALIZA SERVIÇOS PARA AGRICULTORES EM MANDAGUAÇU.

Israel Silva, acompanhando mais um trabalho da Patrulha Mecanizada.
Equipamentos agrícolas estão disponíveis para utilização por parte dos pequenos e médios produtores rurais de Mandaguaçu.

A Patrulha é destinada à prestação de serviços para pequenas e médias propriedades rurais, visando o aumento da produção e a diversificação dos sistemas produtivos, elevando a renda e consequentemente melhorando as condições de vida da população. As máquinas e tratores auxiliam no preparo, manejo e recuperação do solo das propriedades.
Segundo Israel da Silva, coordenador municipal da Patrulha Mecanizada, " O projeto visa beneficiar a agricultura familiar, que muitas vezes passa por dificuldades, não somente para plantar ou colher, mas pela falta de acesso. Os produtores rurais a partir desta iniciativa municipal têm a facilidade de usufruir deste grande benefício".
A prefeitura municipal, através do Prefeito Dr. Ismael Ibraim Fouani, com este trabalho, cumpre com compromissos assumidos em seu Plano de Governo.
Mais informações: (44) 3245 5741.
Grade terraceadora. Readequada e aumentada. Parceria Prefeitura Municipal e Produtores de Grãos.

PROJETO DE PROTEÇÃO DE NASCENTES.

Acompanhando trabalho de preservação.
Projeto visa proteger recursos hídricos e garantir a qualidade da água.


Estivemos hoje na propriedade da Família Fenato, na estrada 150,  acompanhando trabalho de recuperação e proteção de uma nascente de água.  A técnica utilizada pela família, é a do solo-cimento, que é muito satisfatória, pois com ela é possível um bom selamento, evitando que a água da nascente tenha contato com fatores externos que venham contaminá-la.  A Pedagoga da Emater de Mandaguaçu, Joana de Brito,  lembra que, além disso, esse método utiliza um material material com alta durabilidade e ótima resistência, sem agredir o meio ambiente contribuindo com a preservação das nascentes e mananciais.
Solo Cimento.
A técnica de aplicação de solo-cimento consiste na aplicação de uma massa, obtida da mistura entre cimento e barro que cria uma camada protetora fechando completamente a fonte. O primeiro passo para o procedimento da técnica é a limpeza da área no entorno da nascente e a construção de um banco de pedras, que auxilia na retirada das impurezas, seguido da colocação do cano ladrão para a saída da água, finalizando com a massa. Tecnologia alternativa simples e de baixo custo, a técnica solo-cimento garante proteção por tempo indeterminado do local.
A ideia, é implantar este projeto nos percursos da Caminhada da Natureza, que acontece anualmente em dois circuítos em Mandaguaçu. 
Mais informações: Emater - (44) 3245-3122 Joana de Brito (44) 3245.5741 Agricultura. Israel Silva.

MAIS FOTOS



 



quinta-feira, 13 de agosto de 2015

BR 376: AUTORIZADA A DUPLICAÇÃO ENTRE NOVA ESPERANÇA E PARANAVAI.

Obras de duplicação entre Mandaguaçu e Nova Esperança.
De acordo com o governo, obra de 30 km deve custar R$ 214 milhões.
Duplicação deve beneficiar mais de 605 mil moradores de 15 municípios.

O Governo do Paraná autorizou a duplicação do trecho de 30 quilômetros da rodovia BR-376 que liga Nova Esperança a Paranavaí, no noroeste do Paraná. A liberação da obra foi anunciada na tarde de quarta-feira (12) em uma reunião entre o governador Beto Richa (PSDB) e prefeitos da região.  A duplicação deve custar R$ 214 milhões e será feito pela concessionária Viapar.

A duplicação era uma demanda antiga dos mais de 605 mil moradores de 18 municípios do noroeste. De acordo com o governo do estado, o projeto da obra deve ser entregue até o fim do ano e o início das obras está previsto para 2016. A rodovia deve ser entregue em 2018.
Atualmente, a BR-376 é duplicada de Maringá a Mandaguaçu, no norte, mas a Concessionária Viapar está ampliando um trecho de 22,6 km entre Mandaguaçu e Nova Esperança.  Essa obra começou em outubro de 2014 e a conclusão está prevista para o fim deste ano. A ampliação deve custar R$ 145 milhões. 

A Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística informou ainda que mais de 10 mil veículos passam por este trecho da rodovia diariamente. A rodovia federal ainda é responsável pelo escoamento da safra de grãos do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul, uma vez que os caminhões passam pela estrada em direção ao Porto de Paranaguá.A Concessionária Viapar informou que a duplicação não deve ser motivo para o reajuste da tarifa do pedágio que fica em Presidente Castelo Branco ou para a criação de mais uma praça de pedágio.
Com Informações: g1.globo.com.